quinta-feira, 4 de junho de 2009

Parte 16

02/01/2014

 Amanhã vamos voltar pra casa, valeu a pena estar aqui esses dias, perto da família e ainda mais, do nosso amigo.

10h

Nos arrumamos para tomar café da manhã e vamos direto para o shopping.

- VAMOS LOGO, JÁ SÃO 12:30! – gritou Anne.

- Anne, são 10h, acho melhor você parar com essa mania de falar que são 2h a mais pra gente ir mais rápido! – respondi a gritaria dela.

- Tá, mas se fosse 12:30...

- Sim, iríamos almoçar antes de sair.

- Ok, foi só uma pequena dúvida.

TRIN TRIN TRIN

- Se escondam! – disse Isah, correndo para baixo da cama.

- Isah, isso é o telefone! – falou nathy.

- Ah, odeio telefone de hotel.

- Alô? – atendi. – tá bom, daqui a 15 minutos estaremos prontas. Beijos, tchau.

- Lary, era o Victor? – perguntou Isah.

- Sim, ele disse que ia vir aqui daqui a pouco.

- Tá bom, vou terminar de me arrumar.

- Isah, tenho uma pergunta – falou nathy.

- Desculpa, criança, tem que levantar o dedinho! – respondeu ela, debochando.

- Idiota! Tá.. você ainda gosta dele? – perguntou.

- Dele quem? – disse Isah, virando os olhos.

- Você sabe, mano.

- Nathy, faz muito tempo.

- Tem coisas que o tempo não muda.

- Eu fui obrigada a mudar.

- Por que ele foi morar em São Paulo?

- É – respondeu, colocando as duas mãos no rosto. Suspirou.

- Tira a mão do rosto, vai borrar a maquiagem!

- Eu nem to de maquiagem!

- Foi só pra descontrar.

- haha, deixa eu botar logo minha sandália.

TOC TOC TOC TOC TOC – batidas fortes, rápidas e insuportáveis na porta.

- Manin, estão prontas? – só ouvíamos o grito do outro lado da porta.

- Irmãozinho! – abri a porta e dei um abraço nele.

- Então vamos que o xopis nos espera.

- Não tente falar que nem carioca, Victor! – disse nathy, aparecendo na porta.

- Po, véi, deixa eu ser feliz.

- Haha, tudo bem.

11h

         Chegamos no shopping. Fomos andando mesmo pois é bem perto do hotel e queríamos conhecer a cidade. Na rua, estávamos que nem crianças, corremos e rimos sem parar.

Cada uma queria comprar algo diferentes, é nessa hora que vejo como somos diferentes e ao mesmo tempo, tão iguais, pois queríamos, depois, o mesmo óculos.

Victor disse que queria dar pra gente um presente, entrou numa loja de acessórios e pediu para esperarmos do lado de fora. Cinco minutos depois, saiu com quatro saquinhos. Abrimos. 

9 comentários:

  1. Lary, você sabe me deixar curiosa HFUHGUFHGFD.
    O que será?

    ResponderExcluir
  2. ops, postei como Gina, mas é a Karol Q

    ResponderExcluir
  3. OWN, *-* nossa que lindo cara, (: parabéns lary, tenho orgulho de ter você como amiga, e principalmente de pertencer a nila, *-* eu quero isactor novamento, comofas =\ SUCESSO!

    ResponderExcluir
  4. Caaaaaaaaraca! Tá muito bom esse livro!
    Tinha parado de ler na parte 9. Mas hoje me atualizei! Disse, mas repito: TÁ MUITO BOM O LIVRO!
    Parabéns, Lary!
    Tô amando o NILA. *-*

    :*

    ResponderExcluir
  5. "Abrimos."
    É o que era??
    Estou tãaoo curiosa??
    Esperando ansiosa a proxima postagem.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. AAAAAAAAAAH
    isso é uma mancada TÃO GRANDE !
    o que tinha no sakinho?
    hem? hem?
    estou ficando ansiosa !
    SAHSHAUSHAUSHASUHAUS'
    brincadeirinha, lary :)
    parabéns, você já pode mandar esse livro para uma editora ;D
    Livro virtual ótimo. Acho o máximo chegar da escola, entrar no meo blog e ver que o teu tá atualizado, com mais uma parte dessa novela FOFA ♥
    beijos&abramossaquinhoslogo,poorfavoor!

    ResponderExcluir
  7. awwwwn,lindo, lindo! parabéns bff, novo recorde: 8 comentários. hahaha. oi fãs, aqui é a nathy, o N do nila. hahahaha, amo você laryzete. s2

    ResponderExcluir
  8. Não serei diferente. Também tô mega curiosa.
    E outra coisa, paulista e carioca essa diferença em NILA tá MARA.
    :*

    Novo recorde de comentários (9)

    ResponderExcluir